quinta-feira, 21 de maio de 2015

3819) "O Perfura-Neve" (21.5.2015)




Num futuro não muito remoto, o planeta mergulhou numa nova Era Glacial, os oceanos estão congelados, os continentes cobertos de neve, e a temperatura ao ar livre é mortal para uma pessoa desprotegida. Da humanidade, sobrevive um número impreciso (mas enorme) de pessoas abrigadas no Perfura-Neve, um longuíssimo trem eternamente em movimento, microcosmo do mundo que deixou de existir.



O Perfura-Neve é mostrado ao leitor em sua insensata extensão, em quadrinhos horizontais de margem a margem. Vagões dormitório, vagões agrícolas, vagões de criação animal, vagões recreativos com bordéis para os ricos – enquanto os passageiros dos últimos vagões, os “fundistas”, reproduzem a vida dos moradores de cortiços. E o trem não para, produzindo mais energi