domingo, 1 de dezembro de 2013

3358) Pobre tangerina (1.12.2013)




Quando estou muito cheio de problemas, tenho um remédio que é tiro e queda. Começo a me preocupar com os problemas dos outros. Antigamente eu escolhia problemas distantes, como a fome na África e a questão israelense-palestina, mas tenho o cacoete literário de entrar na pele dos personagens, e aí começava a perder o sono de novo. Tudo ficava demasiado real. O que fazer? Fechar o foco, pensei; pensar num problemazinho pequenininho, focado em plano-de-detalhe, sem nenhuma escala catastrófica para me aperrear. E de preferência (vol