quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

3061) Louise Brooks (20.12.2012)






Ela foi uma das musas do cinema mudo, um dos rostos mais lindos da imagem em preto e branco.  Tinha um carisma magneticamente óbvio, dos que desencorajam reflexões.  Era uma mulher fatal diferente do estereótipo do gênero, que privilegia mulheres como Marlene Dietrich (arrogante, amarga, mas parecendo dotada de uma animalidade inesgotável, e de uma vontade inflexível), Lauren Bacall (sonsa, dissimulada, irônica, eternamente se esquivando, cercando, envolvendo, a qualquer momento desferindo uma frase arrasadora ou um sorriso pecaminoso), Ava Gardner (intensa, passional, lasciva, em busca não importa de que coisa), Catherine Deneuve