quinta-feira, 8 de julho de 2010

2250) A República do Recurso Infinito (25.5.2010)



Yoseph B desceu as escadarias do Ministério das Intimações e parou na calçada, com o envelope pardo na mão. Gaivotas negras esvoaçavam de encontro a um céu branco. Na esquina, um vendedor de amendoim torrado acenou, chamando-o. Ele foi até lá e comprou um pacotinho, que lhe aqueceu os dedos. “Coragem”, disse o vendedor, soprando o fogareiro; “pelo seu aspecto imagino que o mandaram para o Departamento dos Certificados”. Yoseph ergueu as sobrancelhas: “Como soube?”. “Ah,” disse o outro, “é para onde vai a maioria que sai daqui. E pelo tamanho do seu envelope, imagino que está envolvido num caso de confusão de identidades”. “Exatamente”, disse ele, mastigando melancolicamente os ca