quinta-feira, 20 de maio de 2010

2062) Dom Hélder e a FC (17.10.2009)



Na enquete L’Effet Science-Fiction, dos irmãos Igor e Grichka Bogdanoff ((Éditions Robert Laffont, Paris, 1979), cartas foram enviadas a pessoas famosas do mundo inteiro, inclusive chefes de Estado (reis, presidentes, príncipes, o Papa) com uma pergunta singela: “Qual é a sua opinião sobre a ficção científica?” O livro resultante é aquilo que um redator apressado sempre chama “um fascinante painel” de opiniões desencontradas, umas bem fundamentadas, com boa visão crítica e conhecimento de causa, e outras “que não pegam nem uma letra”.

Ao folhear esse livro sempre me chamou a atenção o fato de que entre tantos literatos e gente importante apenas um brasileiro havia sido consultado a respeito da FC. Fico com vontade de abrir aqui nesta coluna um concurso, e oferecer meu exemplar do livro, autografado, a quem acertar quem foi. Mas ia dar muito trabalho, e prefiro ir direto ao ponto.

O brasileiro procurado pelos autores foi Dom Hélder Câmara, nosso que