sábado, 7 de março de 2009

0873) Canções de trem (3.1.2006)



Prossigo em minha catalogação dos gêneros musicais através das letras. Os pesquisadores comuns classificam as músicas pelo seu ritmo (samba, rock, frevo, tango, etc.), ou seja, pelo modo como elas revelam os movimentos do nosso corpo. Pois para mim as letras revelam com igual intensidade os movimentos de nossa mente, e agora sugiro um gênero que me parece de bom tamanho: “Canção de Trem”. Já antevejo algum leitor de má vontade dando de ombros: “Onde já se viu! Daqui é pouco qualquer coisa é gênero de canção: canção de escova-de-dentes, canção de vassoura, canção de bule, canção de binóculo...” Nada disso, amiguinhos. Canções sobre o universo mágico e mítico dos trens estão no DNA de nossa memória social. A imagem poética do trem possui um poder hipnótico irresistível sobre nós, acenando-nos com horizontes, com deslocamentos e contemplações, com grupos de desconhecidos que partem juntos rumo a uma aventura