terça-feira, 6 de janeiro de 2009

0725) Ainda os clichês (15.7.2005)



Um clichê não é outra coisa senão uma frase original e inspirada que ganhou a adesão de todo mundo e passou a ser repetida todas as vezes que a ocasião se apresenta. Epítetos transformam-se em clichê com facilidade, porque muitas vezes quem escreve não gosta de ficar repetindo o nome de alguém o tempo todo. Num artigo sobre Drummond, por exemplo, volta e meia a gente precisa substituir o nome dele por “o poeta de Itabira” ou “o autor de Boitempo”. Jorge Luís Borges comenta a adjetivação usada por Homero (há exemplo famosos como “a dedirrósea Aurora”), expressões reiteradamente empregadas sem receio de cansar o leitor. Para Borges, elas acabam tornando-se tão funcionais e invisíveis quanto as prepo