segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

0653) O ambicioso (22.4.2005)




(John Crowley)

Muitos anos atrás, numa preguiçosa madrugada baiana, eu estava assistindo um programa de TV em que Ferreira Neto entrevistava Gilberto Gil. Citando algum trecho de uma canção do compositor, o jornalista perguntou-lhe se ele praticava o que pregava naqueles versos. Gil respondeu: “Olhe, rapaz... o artista escreve muito além do que ele é. Ele é como o alpinista, que lança sua corda lá no alto, para que ela se prenda em algum lugar e ele possa subir. O verso do poeta alcança os lugares onde o poeta não foi ainda, e ajuda o poeta a chegar lá”.