quarta-feira, 15 de outubro de 2008

0604) As Kenningar (24.2.2005)



Jorge Luís Borges comenta em vários ensaios uma curiosa formação lingüística que ele aprendeu na poesia da Islândia, e que são as chamadas “kenningar” (ao que parece, é “kenning” no singular, “kenningar” no plural). O ensaio mais didático, e mais acessível ao leitor brasileiro, é “As kenningar”, no volume História da Eternidade (Ed. Globo). As kenningar são epítetos obrigatórios que os poetas da Islândia ut